Glossário


# A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z



DígrafoÉ o emprego de duas letras para representação gráfica de um só fonema. Exemplos: passo, chá, mandar. Há dígrafos para representar consoantes, por exemplo, ss ou ch, e vogais nasais, por exemplo, an.
DissílabosVocábulos com duas sílabas. Exemplos: ca-sa, a-mor, da-rás, vo-cê.
DitongoÉ o encontro de uma vogal e de uma semivogal (glide), ou vice-versa, na mesma sílaba: pai, mãe, água, carie, mágoa, rei.
Os ditongos podem ser:

a) Crescentes e decrescentes;
b) Orais e nasais.
Ditongo CrescenteÉ o ditongo em que a semivogal vem antes da vogal. A semivogal “cresce” para se tornar uma vogal: água, cárie, mágoa.
Ditongo DecrescenteÉ o ditongo em que a vogal vem antes da semivogal. Uma vogal “decresce” para se tornar uma semivogal. pai, mãe, rei.
Ditongo NasalÉ o ditongo formado por vogal e semivogal nasala. Neste caso, são nasais a vogal e a semivogal, mas só se o grafa o til sobre a vogal. Exemplo: mãe, pão.
Ditongo OralÉ formado por vogal e semivogal oral. Nos ditongos orais as vogais “e,o” podem ser abertas (rói, céu, idéia) ou fechadas (lei, meu, doido, veia).


© 2008 Projeto Sonoridade em Artes, Saúde e Tecnologia - UFMG